Hospital Estadual Alberto Rassi
Acesso à informação Fale com a Ouvidoria Saiba como fazer parte da equipe do HGG Perguntas Frequentes Entre em contato com o HGG    




Notícias

(27/03/2024) HGG realiza segunda edição do Café Paliativo Integrativo com o tema: os desafios da desospitalização e transição de cuidados

Evento reuniu convidados de outras instituições de saúde e ensino

‘Os desafios da desospitalização e da transição de cuidados’ foi tema do segundo Café Paliativo Integrativo realizado no Hospital Estadual Alberto Rassi - HGG, no dia 21 de março. Convidados de várias instituições de ensino e hospitalares participaram de discussões de caso, a cerca do tema. Na ocasião, profissionais da saúde compartilharam perspectivas, experiências e melhorias para o atendimento na área. Atualmente, o HGG é a única unidade Estadual de Saúde em Goiás que possui o Serviço especializado em Cuidados Paliativos, sendo uma referência no atendimento, além de contar com o programa de residência em Medicina Paliativa. A experiência dos profissionais e da instituição também geram oportunidades de crescimento, educação continuada e aperfeiçoamento na área da saúde.

O psicólogo Dimilson Bezerra Vasconcelos, que atua no Serviço especializado em Cuidados Paliativos do HGG, explica que a escolha do tema foi a partir de dificuldades identificadas no dia a dia dos pacientes. “Boa parte desses pacientes possuem um vínculo social fragilizado. O paciente chega aqui na unidade, pois a família não tem condições de oferecer cuidados tão especiais em casa. Auxiliamos essa família a encontrar um local onde esse paciente poderá ficar após a alta hospitalar. Hoje, na rede, nós temos o Hospital Estadual de Dermatologia Sanitária e Reabilitação Santa Marta - HDS, para onde o paciente de transição, que está clinicamente estável pode ir, pois não precisa mais de intervenções médicas ou múltiplas. Então, ajudamos a solicitar essa vaga, enquanto a família se prepara para receber esse paciente.”

A enfermeira da Clínica Médica do HGG, Alarrúbia Pereira de Souza, atua no hospital há três anos e possui 20 anos de profissão. Emocionada, ela conta que participar de momentos integrativos como a ação realizada pelo hospital é uma forma de compartilhar seu conhecimento e também de aprender. “O cuidado paliativo envolve toda a equipe multiprofissional. Além disso, em todo o processo de desospitalização do paciente o enfermeiro está na linha de frente. Seja desde que horário o transporte do paciente vai chegar, se ele vai receber alta ou não. Então, como profissional de saúde e colaboradora da instituição, achei importante aproveitar a oportunidade. Me sinto muito orgulhosa de trabalhar nesta unidade, sabendo que ela é uma referencia em cuidados paliativos. Meus olhos se enchem de lagrimas ao falar desse tema. Cada aprendizado aqui ajuda a semear minha trajetória como profissional e pessoa”.

O médico especialista em Cuidados Paliativos, Mathias Vilas Boas, responsável pelo serviço de cuidado paliativo do hospital de urgências e da Santa Casa de Anápolis, em Goiás, participou do Café Integrativo do HGG, pois já conhecia a instituição, e buscou referências no HGG para implantação dos serviços nas unidades que representa.

“Já é a terceira vez que eu venho ao HGG para participar de aulas e encontros como este. Já conheço vários profissionais, que inclusive participei de congressos juntos deles, e com muita dedicação e busca por conhecimento estamos implementado o serviço em nossa cidade. Sempre penso nas coisas que posso melhorar, e para isso vou conversando e absorvendo as opiniões dos profissionais que são referências no assunto. Muitas pessoas me procuram para saber sobre cursos de capacitação nessa área, para a equipe multi também, e isso é muito importante, pois vemos que o tema que antes era rotulado, hoje está em pauta e há pessoas com interesse em se capacitar. Então, vemos uma mudança de postura e condutas, o que será muito benéfico a todos.”


Ao todo, 54 pessoas participaram do Café Paliativo Integrativo com o tema: os desafios da desospitalização e transição de cuidados, representando instituições como:

Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG) – Hospital Araújo Jorge
ELO cuidados PALIATIVOS
Hospital das Clínicas UFG/ EBSERH
Hospital Estadual de Dermatologia Sanitária e Reabilitação Santa Marta – HDS
Hospital de Doenças Tropicais -HDT
Hospital Estadual de Anápolis Dr. Henrique Santillo - HEANA
Banco de Sangue, Oncologia, Hematologia e Laboratório- HEMOLABOR
Hospital Santa Bárbara
Hospital de Urgências de Goiás - HUGO
Hospital Estadual de Urgências Governador Otavio Lage de Siqueira- HUGOL
Instituto Goiano de Oncologia e Hematologia - INGOH
Palliative Care
Superintendência de Política de Atenção Integral á Saúde- SPAIS/SES
Universidade Paulista - UNIP


Fonte: IDTECH





Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.