Hospital Alberto Rassi
Fale com a Ouvidoria Saiba como fazer parte da equipe do HGG Perguntas Frequentes Entre em contato com o HGG    




Notícias

(23/01/2019) Na Oficina de Arte, paciente retrata HGG

Cabelereiro Jacinto Luiz Nogueira de Freitas está internado há um mês para tratar problemas na vesícula

Jacinto Luiz Nogueira de Freitas está internado há pelo menos um mês no Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG. Há pouco mais de um ano, começou a perder peso e atribuiu ao fato de trabalhar em pé e carregar peso diariamente. O homem que pesava quase 100kg, chegou ao HGG com 42kg. Após vários exames, o diagnóstico: era preciso fazer uma cirurgia na vesícula. Luiz, como é conhecido explica que foi do céu ao inferno neste período. Pensou que tivesse com uma doença mais séria, mas ficou feliz por saber que o problema estava sendo resolvido.

“Eu surtei várias vezes aqui nesse hospital, mas graças a equipe de vocês, eu pude sair dessa. Principalmente os profissionais da psicologia, todos tiveram muita paciência comigo”. Para homenagear as pessoas com quem conviveu neste período de internação, ele resolveu desenhar o HGG, seus profissionais e os pacientes. “É uma forma de retribuir o que fizeram por mim. Desenhei o HGG, os pacientes nas enfermarias, cada um com seu problema. Este arco-íris simboliza a esperança, e o sol está aqui porque é o meu desejo, que ele brilhe para todos”, declarou.

Com 48 anos, o cabeleireiro que também trabalha em uma empresa de eventos disse que conseguiu refletir sobre a própria vida. “A lição que fica é que o mundo é tão pequeno e a vida passa tão rápido. Conheci várias pessoas aqui dentro e tirei fotos com todas. Quando chegar em casa, vou fazer um quadro só com as fotos que tirei aqui. Vou colocar ao lado deste que acabei de pintar”, disse Luiz, se referindo ao quadro produzido por ele na tarde desta terça-feira, 22 de janeiro, na Oficina de Arte do HGG.

Quem também participou da atividade, foi o Manoel Vicente, que é conhecido pelo apelido Manuca. Natural de Cristalina, interior de Goiás, ele também é cabeleireiro e está na unidade para realizar uma cirurgia no fígado. “Eu gostei bastante de participar da Oficina de Arte. Principalmente para apreciar a paisagem desse jardim belíssimo. Na tela, eu fui colocando o que veio à cabeça, aí desenhei uma pessoa, um escorpião, um coração e uma maça. Foi legal”, elogiou.

Orientada pelo professor e artista plástico Alexandre Liah, a diarista Maria Geisa Santos Silva desenhou uma paisagem com belas flores coloridas. Chegou tímida para a atividade, mas logo depois elogiou a iniciativa. “Gostei bastante porque saí um pouco da enfermaria e andei um pouco. Quando sair daqui, vou procurar me inscrever nas aulas gratuitas de pintura, porque nos ajuda a alegrar um pouco”, declarou.


Fonte: IDTECH





Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.