Hospital Alberto Rassi
Fale com a Ouvidoria Saiba como fazer parte da equipe do HGG Perguntas Frequentes Entre em contato com o HGG    




Notícias

(14/08/2017) Vozeirão de Kamila Galiza anima Sarau do HGG

Acompanhada do irmão Samuel, cantora encantou e animou pacientes, acompanhantes e colaboradores da unidade com grandes clássicos sertanejos

O Sarau do HGG de quinta-feira, 10 de agosto, contou com o charme e a voz super poderosa da cantora Kamila Galiza, Acompanhada do irmão Samuel, que comandou o carron, Kamila no violão encantou e animou pacientes, acompanhantes e colaboradores da unidade com grandes clássicos sertanejos, como ’60 dias apaixonado’ e ‘Beijinho Doce’, além de sucessos de Chrystian e Ralf e Roberta Miranda, os quais fizeram o público cantar em alto e bom som em um entoado coro.

A apresentação teve ainda ‘parabéns’ para a enfermeira Elizangela Gomes da Silv,a pedido à cantora pelo paciente Sandoval Borges, de 42 anos. Internado pela primeira vez em um hospital de rede pública, Sandoval, que é cabeleireiro, aproveitou a oportunidade não apenas para elogiar a atividade, mas também o atendimento recebido. “A qualidade aqui é de primeiro mundo, com um tratamento muito humanizado, e o Sarau faz com que a gente não se sinta doente, é como se a gente tivesse no nosso dia-a-dia. Alegra o espírito, interagimos com outros pacientes e conhecemos também novas músicas”, avaliou.

Após a apresentação, além da foto oficial, vários pacientes pediram para registrar o momento ao lado da cantora, que externava sua alegria em participar do projeto. “Gostei muito do show, que galera animada, com vontade de viver e muito alegre! Nunca vi tanta gente feliz no meu show. Quero estar sempre nesse projeto e apoiando o HGG porque é um projeto muito bonito e essa é a primeira apresentação de muitas que farei aqui, com certeza”, afirmou Kamila, ao lado de Samuel.

Acompanhando o genro que está internado, Laurindo Almeida, de 70 anos, adorou tanto que filmou praticamente toda a apresentação. “O Sarau é uma forma de quebrar a amargura de alguns momentos da vida. Achei uma iniciativa de alto nível do hospital e muito elogiável, pois a gente vê que tem gente que está sofrendo e é uma forma de quebrar isso. Gostei muito!”, pontuou o aposentado.


Fonte: IDTECH





Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.