Hospital Alberto Rassi
Fale com a Ouvidoria Saiba como fazer parte da equipe do HGG Perguntas Frequentes Entre em contato com o HGG    




Notícias

(02/12/2019) Público encanta músicos durante apresentação de Sarau

Gustavo Voz e Junin Mamede ressaltam interesse de pacientes, colaboradores e acompanhantes que estiveram presente em show

Uma mistura de rock´n´roll e música golspel chamou a atenção de quem passava pela recepção central do Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG na quinta-feira, 28 de novembro. Gustavo Voz e Junin Mamede encantaram um público bem eclético de pacientes, acompanhantes e colaboradores do HGG, no hall da recepção central. Ao som do piano de calda instalado no local e violões, os dois mesclaram os dois estilos musicais durante a apresentação.

E o encantamento teve o caminho inverso, atingindo diretamente os artistas. “Achei surpreendente, sensacional. Não esperava que seria assim. Aconteceram coisas aqui que não acontecem no show, como as pessoas assistirem, prestando atenção. Acabou a música, todo mundo bateu palma. Isso não é coisa que acontece sempre. Achei muito legal”, disse Gustavo. O companheiro, Junin, que já havia se apresentado no Sarau, também ressaltou a atenção da plateia. “Achei bacana demais, principalmente pelo fato de ser menos barulho, menos volume e as pessoas prestando atenção. A galera percebeu o arranjo do vocal, entendeu a letra, percebia tudo, assim, com mais clareza. A gente espera ter tocado os corações.”

E parece que o objetivo foi alcançado. Para Aline Gomes Batista, moradora de Goiânia, o conforto espiritual que teve durante a apresentação foi muito importante para o período que ficará internada. “Foi muito bom, muito importante ter essas apresentações nos hospitais, que ajudam as pessoas. Geralmente a gente já fica dentro dos quartos, isoladas, porque vai fazer cirurgia. Muitos estão bem debilitados, precisando de uma palavra, de uma canção amiga como teve aqui. É muito bom. A mistura de rock com música religiosa é muito boa, porque aí tem para todos os gostos.”

Reginaldo Silvério, também de Goiânia, seguiu a mesma linha. “Acho muito importante. Tem muitas pessoas que estão precisando de um apoio, de um consolo e a música vem como uma ajuda para as pessoas que estão aqui, com um apoio moral, falando de Deus, além de outros tipos de músicas. É muito interessante esse trabalho. Está de parabéns o hospital. A gente sai daqui renovado.”

Já Leopoldina de Sousa Casemiro, de Orizona, ressaltou a esperança com que saiu da apresentação. “Bom demais. É muito importante para a gente aqui. Às vezes a gente está lá no quarto, triste, né? Quando aparece essa oportunidade desperta um pouco a esperança na gente. É muito bom. Mandei (um vídeo) para as minhas filhas.”


Fonte: IDTECH





Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.